Algoritmo do Facebook: tudo o que você precisa saber

Raiza Lucena

Facebook é a melhor distração virtual do mundo: tem memes, tem notícias, tem vídeos humorados, vídeos informativos, mais memes e tudo isso compartilhado com as pessoas que você gosta e interage. Não é à toa que o Facebook é, atualmente, a maior rede social em todo mundo atingindo a marca de mais de um bilhão de usuários ativos. A rede social saiu da esfera de integração com pessoas conhecidas e alcançou a interação de pessoas desconhecidas, seja por interesse em comum, por comentários em um tópico, seja na necessidade de adquirir produto ou serviço. Isso mesmo! A rede social virou uma oportunidade de negócios, principalmente pela sua possibilidade de alcance. E tudo isso por conta da disposição de seu algoritmo.

 

Mas como isso é possível? O Facebook trabalha com algoritmos para fazer a integração de pessoas e mostrar na linha do tempo assuntos que interessem essa pessoa. O tal do novo algoritmo do Facebook assustou, principalmente, as páginas de negócio que preferem um alcance orgânico do que as publicações pagas. Mas calma, não precisa se assustar com a palavra algoritmo para entender como funciona. Aqui só tem humanas e nosso objetivo é descomplicar.

 

 

Então vamos lá: cada vez que você utiliza o Facebook, comenta, compartilha, clica, a rede social recolhe dados para melhorar a experiência de uso para o usuário. É de acordo com esses dados que o Facebook consegue medir quem as pessoas mais interagem, qual assunto, de que forma (like, amei, haha, grr…), e personaliza seu feed priorizando aquilo que você “quer ver”.

 

E foi aí que, DO NADA, você ouviu que a mente criadora do Facebook iria mudar os tais dos ALGORITMOS e se preocupou que não veria mais toda a zoeira internética ou venderia sua arte on-line? Não precisa esquentar. Se você é um usuário comum, talvez o algoritmo esteja a seu favor. Porééém, empresários com objetivos de vendas e de impulsionamento das redes devem começar a se perguntar como isso pode afetar seus negócios.

 

Então o que mudou?

 

No começo de 2018, Zuckerberg, anunciou, em seu perfil pessoal, mudanças no algoritmo do Facebook. Agora, os usuários passam a ver mais publicações de amigos que interagem com eles do que de páginas seguidas. Para acompanhar as páginas que você curte, é necessário selecionar ‘Ver Primeiro’ nas preferências do Feed.

 

“[…] recentemente tivemos o feedback da nossa comunidade sobre o conteúdo público – posts de negócios, marcas e mídia – está afundando momentos pessoais que levam a nos conectar mais com o outro. Sentimos a responsabilidade de ter certeza que nossos serviços não são apenas divertidos, mas bons para o bem-estar das pessoas. Por isso, estudamos essa tendência cuidadosamente olhando pesquisas acadêmicas e fazendo nossas próprias pesquisas lideradas por especialistas em universidades”, divulgou Zuckerberg.

 

E as páginas de negócio?

 

As páginas que irão aparecer primeiro estarão relacionadas com a interação dos usuários. Conteúdos que geram likes, comentários e compartilhamentos terão preferência no feed dos usuários. Por isso, é necessária a interação para que a página seja sempre contada como vista.

 

 

Para as páginas de negócios será um desafio impulsionar de maneira orgânica as publicações, mas é possível. Será preciso muito jogo de cintura e comunicação com as pessoas.

 

Aqui estão três dicas pontuais, traduzidas do Bufferapp e do Sproutsocial, para ajudar os usuários que possuem páginas de empreendimentos.

 

1 – Humanizar suas postagens

O seu conteúdo deve focar em conteúdo que conecte pessoas. Em vez de criar assuntos para a marca, a necessidade é voltar o conteúdo para pessoas que permitam a interação através de comentários e compartilhamentos.
Para isso, estude sua audiência (o que eles mais dão likes, o que mais compartilham, o que estão comentando). Tenha percepção sobre o público que você deseja atingir. Se o Facebook prioriza comentários, as empresas devem buscar responde-los em busca de uma maior interação.

 

2- Faça vídeos ao vivo

Os vídeos geram mais visualizações e interações do que links e imagens. Depois do novo recurso de live, em que o usuário pode fazer transmissão ao vivo de vídeos, o Facebook contabilizou que os usuários interagiam mais com vídeos ao vivo do que com os vídeos já prontos.

 

3- Crie grupos segmentados para assuntos que envolvam seu ramo

 

Viagens, comunicação, meio ambiente, arte. Todos esses são assuntos gerais que podem gerar diversos tipos de discussão, o que quer dizer que gera mais comentários e likes nos posts deixando em evidência os assuntos do grupo. Criar um grupo para sua comunidade permite um espaço aberto para que as pessoas possam colaborar com diversos assuntos e oportunidade para divulgação de seus negócios.

 

4 – Encoraje seus amigos e funcionários a compartilharem o conteúdo da sua marca

Pessoas estão inclinadas 16 vezes mais a lerem posts vindos de amigos e família do que de marcas. Mesmo que seu empreendimento tenha mais seguidores do que um usuário comum, os perfis pessoais tendem a ter mais engajamento que as marcas.

 

Não há nada que os usuários possam fazer quanto às alterações do algoritmo do Facebook, exceto se adaptar. Uma das melhores opções para a empresa é contratar profissionais da comunicação para consultoria e execução de engajamento de páginas. Eles irão te orientar sobre as melhores opções com criatividade e personalização para seu tipo de negócio.