IGTV versus YouTube: quais as diferenças entre as duas plataformas?

Raiza Lucena

 

O Zuckerberg é um espertinho, não é mesmo? Depois de desbancar o Snapchat com os Stories (que, a propósito, ele fez questão de enfiar em todas as suas redes), ele vem, agora, com um novo recurso para produção de conteúdo: o IGTV!

 

Como toda novidade, o IGTV veio acompanhado de comparações. Principalmente, com seu rival mais famoso de hospedagem de vídeos mais longos: o YouTube.

 

O que se ignora é que ~mesmo sabendo que a ideia de uma forma ou de outra é desbancar a plataforma do Google~ o IGTV traz algumas particularidades diferentes do YouTube.

 

Vamos olhar as peculiaridades do IGTV e analisar a que nível o app representa uma ameaça ao YouTube.

 

 

IGTV versus YouTube

 

• Primeiro de tudo é a integração de plataformas. Mesmo que o IGTV tenha um aplicativo próprio para a exibição e postagens de vídeos, ele facilmente é acessado diretamente no Instagram.  Isso melhora na questão de espaço e na funcionalidade e usabilidade do aplicativo. O que nos leva ao nosso próximo ponto.

 

 

• O Instagram acaba ficando mais funcional e “prendendo” o usuário por mais tempo na plataforma. Imagina aí:

 

você entra, olha as postagens de fotos de seus amigos, CURTE CURTE CURTE, vai para os Stories, SAI RESPONDENDO TUDO, enquetes, explora outras contas, CURTE CURTE, olha seu feed, GZUIZ COMO SOU LINDX, volta pra home e visualiza, ali no cantinho, o ícone do IGTV e clica…

 

…aí, meu amigo, você caiu no poço da Samara. Vai passar minutos e minutos assistindo vídeos, explorando, pesquisando, para quando voltar para a home de novo ter atualizações e começar a ver tudo novamente… Todas essas ações SOMENTE NO INSTAGRAM. Imagina o tempo gasto ali?

 

 

IGTV: especificações de vídeo

 

 

o Os vídeos devem ter entre 15 segundos a 10 minutos de duração;

o As contas verificadas podem carregar vídeos de 60 minutos, porém de um computador;

o Os vídeos devem estar no formato de arquivo MP4;

o Devem ser verticais com uma taxa de proporção mínima de 4:5 e máxima de 9:16;

o O tamanho máximo do arquivo dos vídeos com duração de até 10 minutos é de 650MB. O tamanho máximo do arquivo dos vídeos com duração de até 60 minutos é de 5,4 GB;

o Os vídeos devem seguir as Diretrizes impostas pelo Instagram, senão poderão ser removidos.

o Não dá pra gravar direto pelo IGTV, já que a ideia é fazer conteúdos completos. Então o vídeo deve ser gravado e editado, o que dá tempo para observar a iluminação e o áudio, priorizando a qualidade.

 

Nada disso se mostra um problema, uma vez que o YouTube já teve limite de tempo e tamanho até ter estrutura suficiente para suportar vídeos maiores.

 

 

Formato peculiar

 

O que diferencia mesmo o IGTV é o seu formato na vertical, quebrando um padrão que temos costume há um tempão por causa da televisão.

 

Mas tudo é uma questão de adaptação.

 

Já estamos habituados com o formato vertical dos Stories. Quando aparece um vídeo em horizontal dá uma preguiça de virar o celular e você passa direto, não é mesmo? Então é questão de tempo para o costume ao IGTV e, olha, ele tem muito potencial.

 

Com mais de um BILHÃO de usuários ativos, não há dúvidas que o Instagram se garante e tenta inovar sua plataforma para manter seus usuários.

 

Vimos isso com os Stories permitindo cada vez mais interação: enquetes, perguntas, medidor de reação…

 

 

Quem faz vídeos diretamente para o YouTube e quer postar no IGTV vai ter que pensar em formas de adaptação na vertical e no tempo.

 

Claro, um influenciador vai pensar no YouTube, pois lá ele já está consolidado e tem um público adaptado.

 

Porém, o IGTV é a plataforma que tem mais chances de alavancar um anônimo. É só saber como atrair o público para lá, o que acontece no início de qualquer carreira de digital influencer.

 

Conclusão

 

No fundo sabemos que a intençãozinha do IGTV em ser uma plataforma para vídeos de qualidade e conteúdo. Mesmo com o app doido para barrar o YouTube e chama-lo de chacota, sabemos que, se hitar, vai demorar um tempinho para o sucesso.

 

A solução é aproveitar as duas plataformas, se fazer presente, pensar em formas de filmagens fáceis de adaptar o conteúdo tanto para o IGTV quanto para o YouTube.

 

Não se sabe ao certo o potencial do IGTV, tudo muito novo assusta, mas não que dizer que é ruim. Se estiver em dúvidas se deve tentar, a madame LBZ.Agency acredita que sim 😊

 

Conteúdo feito por quem entende! A LBZ.Agency é uma agência de publicidade em Manaus.

 

Contamos com serviços de comunicação visual, marketing, design, eventos, criação de sites e muito mais. Conheça mais sobre nossos serviços aqui.

 

Acompanhe nosso trabalho pelas redes sociais no Facebook e no Instagram.