"Don't talk to me about JavaScript fatigue" - Horse JS

Novidades! O que tem mudado nas redes sociais do Facebook?

Os últimos anos têm sido de sucessivas crises na empresa Facebook. Audiência no senado americano, vazamento de dados, questões graves de privacidade, segurança das informações, perda de milhares de usuários. Além disso, a rede social já foi acusada diversas vezes de ser uma ameaça à democracia, tendo em vista a forma como vem sendo usada em eleições de diversos países ao redor do globo.

Entretanto, mais que uma rede social homônima, o Facebook é o dono de outros aplicativos gigantescos que não tiveram a imagem tão arranhada: WhatsApp e Instagram. Os aplicativos têm funcionado, teoricamente, de forma semi-independente, mas isso mudou recentemente.

Tendo anunciado diversas atualizações e mudanças nas plataformas, a jogada mais marketeira de Zuckerberg deve ser a de  integrar o nome Facebook ao WhatsApp e Instagram. Lê-se a medida como estratégia para incorporar a boa imagem que as duas outras redes têm e prevenir-se contra investigações antitruste.

No fim do ano passado, a companhia travou as negociações para compra da Houseparty, uma rede social de vídeos no Vale do Silício. Adquirir outra rede social quando já domina o mercado se mostrou uma movimentação arriscada.

A senadora democrata Elizabeth Warren já defendeu a divisão de grandes empresas de tecnologia como o Facebook. Órgãos reguladores investigam o domínio da companhia no mercado de redes sociais.

O fato é que a rede social matriz tem passado pelas suas maiores mudanças dos últimos cinco anos. Novo design completo para mobile e desktop, até o tradicional azul e logo sofreram reformulações.

Também fazem parte das mudanças o foco em grupos da plataforma. O Facebook quer que a rede sirva como ponto de encontro, ampliando a interação e criando vínculos significativos e úteis. Grupos e eventos ganharam abas únicas e têm aparecido com cada vez mais frequência no feed.

Outra novidade é o Dating. O rival do Tinder chegou ao Brasil. A ferramenta é integrada ao Facebook, mas exige novo cadastro para que os usuários criem serviços separados.

E as inovações não pararam por aí. O Facebook disponibilizou a opção do usuário colocar uma música no perfil que toca automaticamente qual alguém acessa a página.

Integração do ecossistema de troca de mensagens

É  prevista também atualização que vai promover a integração do ecossistema de troca de mensagens. Após o lançamento dos Stories, o número de mensagens trocadas dentro do Instagram aumentou consideravelmente. No entanto, a agilidade da ferramenta de conversas dentro do aplicativo não acompanhou a nova demanda. 

Posteriormente há a intenção de conectar todas as plataformas de troca de mensagens no mesmo ecossistema. Dessa forma, os usuários que receberem mensagens dentro do Instagram poderiam usar o Messenger e vice-versa.

Os engenheiros estariam criando um chat para o Instagram, cuja API (“Application Programming Interface” que significa em português “Interface de Programação de Aplicativos”) que poderia ligar as duas plataformas.

Atualmente os dois apps já são interligados pelo Stories, que permite que a mesma publicação seja compartilhada em ambas as redes com apenas um toque.

Além dessa conexão com o Messenger, o Stories tem ganhado novas funções como adição de trechos de músicas e caixa de bate-papo.

Compras facilitadas

Bem como o famigerado ocultamento das curtidas, o Instagram já conta com aba de compras para alguns perfis, havendo a pretensão de aumento do número de regiões que aceitam o pagamento direto no aplicativo.

Messenger 

O Messenger ganhou novo aplicativo para desktop. Agora é possível conversar com amigos sem abrir a plataforma em um navegador, basta tem o app, disponível para Windows e Mac, instalado no computador. 

Em breve, segundo Zuckerberg , também sera possível realizar, por exemplo, realizar ligações através do Messenger para os outros aplicativos da companhia, como o WhatsApp.

A integração das várias plataformas do Facebook vai começar pelo Messenger. A plataforma ganhará a aba “Friends”, em que o usuário poderá ver as publicações do Facebook e Instagram, como Stories.

WhatsApp

O WhatsApp também passará por mudanças. A ferramenta de pagamento através da plataforma, testada na Índia, deve ser disponibilizada em breve para o resto do mundo. Com esse novo recurso, os usuários poderão fazer transferências de dinheiro de forma simples pelo aplicativo.

Os Status do WhatsApp são mais usados que os Stories do Instagram. O CEO da companhia anunciou a possibilidade de criar uma experiência bilateral entre os contatos. Além disso, Mark apontou que deve implementar novas possibilidades na plataforma de vídeos.

O WhatsApp Businnes, versão do aplicativo voltado para negócios, terá novidades. Os estabelecimento passarão a poder criar catálogo de produtos, possibilitando aos clientes saberem quais os itens oferecidos. O catálogo poderá ser montado com imagens mostradas, semelhante a um cardápio presente no IFoof ou Uber Eats, por exemplo.

Os próximos passos

A “comunidade” que Mark Zuckerberg vislumbra para o futuro levará anos para se concretizar. O que surgiu como uma rede de interação entre universitários se tornou uma gigante da tecnologia e comunicação. Resta acompanhar quais os próximos passos do CEO da companhia e ver como eles impactarão nas vidas de bilhões de usuários.

 

 

COMPARTILHE: